Principal           Mapa do Site         Fale Conosco

 
 
 

Moradia sofre retração na década de 80
O quadro que era de expansão na década anterior teve uma forte retração por causa da recessão econômica.

Os anos 80, conhecidos como a década perdida do ponto de vista econômico, também refletiram sobre a capacidade de intervenção do poder público na construção de casas populares. O quadro que era de expansão na década anterior teve uma forte retração. A recessão econômica e a falta de dinheiro no BNH para atender as companhias habitacionais em todo o país reduziram a realização de obras e contribuíram para o déficit habitacional existente até hoje.

O BNH foi extinto em 1986 e suas funções foram absorvidas pela Caixa Econômica Federal. A habitação entrou em baixa e o valor das prestações aumentou. Concluído em 1983, sobraram unidades do Conjunto Maria Cecilia por causa do alto custo das prestações, se comparadas com as dos conjuntos construídos anteriormente.

Mesmo assim, a Cohab-LD, agiu com ousadia e prosseguiu em seus empreendimentos, dando origem aos conjuntos Nubar Boghossian (366 casas), Manoel Gonçalves I e II (309 casas), Parigot de Souza III (260 casas), José Belinati (133 casas) e Hilda Mandarino (731 casas ). Além dos conjuntos habitacionais, foram construídos os edifícios José Osório Galo (40 aptos), Eugênio M. V. Monteiro (24 aptos) e Villa Benzoni Vicentini (195 aptos).